A relação entre Attachment Parenting e Unschooling

IMG_6911

Qual a relação entre Attachment Parenting (parentalidade com apego) e Unschooling?

O Attachment Parenting baseia-se na visão da criança como um ser completo, digno de total respeito e cujas necessidades devem ser satisfeitas e nutridas, para se poder desenvolver em equilíbrio físico e emocional. Geralmente fala-se no Attachment Parenting sobretudo nos primeiros anos de vida (embora seja uma atitude de relacionamento com crianças e não uma técnica a aplicar durante X anos!), dado que o AP parte do princípio que uma necessidade satisfeita desaparece, para dar lugar a outra fase de desenvolvimento, enquanto que uma necessidade insatisfeita acaba por guiar o comportamento e surgir sempre de novo ao longo da vida, sob aspetos variados mas disfuncionais. Por exemplo, a necessidade de contacto físico quase total durante os primeiros meses/anos de vida de uma criança, se não for satisfeita na altura em que se manifesta, mais tarde pode conduzir a problemas como falta de auto-estima, imagem negativa do próprio corpo, dificuldade em relações íntimas, etc.etc. Deste modo, o AP baseia-se em “B-B-C: breastfeeding on demand, babywearing and co-sleeping (amamentação em livre demanda, até ao desmame natural, bebé ao colo e cama compartilhada). Rejeita-se todo o tipo de treino: treino para dormir, treino para deixar fralda, treino para comer, treino para a autonomia, treino para deixar objectos de substituição materna como chupeta, etc. Respeitando e nutrindo as imensas necessidades de conexão física e emocional do bebé, fundam-se as bases para a confiança no mundo, nas pessoas e na vida. As necessidades satisfeitas dão lugar a confiança no mundo e em sí próprio e numa auto-estima saudável, pois a criança sabe e sente que é amada e vista como é, sem que lhe seja aplicada pressão para se conformar às expectativas dos pais.

O unschooling é o seguimento desta atitude de parentalidade consciente e baseada em respeito pelas necessidades individuais. Não é por a criança atingir os 3 anos ou os 6 anos, que de repente se vai deixar de apoiar a satisfação das necessidades e o respeito pela expressão e desenvolvimento individual. Não é por a criança ter 3 anos que de repente se desmama à força, se impinge o “próprio quarto” caso ela não queira ou se entregue a criança a uma instituição/infantário onde é treinada para se conformar.

Assim, o attachment parenting e o unschooling estão intimamente ligados; são, na verdade, complementares e definem o relacionamento entre pais e filhos desde a nascença à idade adulta…